domingo, 5 de maio de 2013

Amador e a astróloga cega


Conheci meu colega Vinícius na padaria. Estava no balcão fazendo meu pedido quando ele se apresentou: “Vinícius, mas pode me chamar de Amador”. De cara, o taxista explicou que é conhecido na praça como Amador, pois nenhum homem ama tanto as mulheres quanto ele. Segundo me contou, já amou 1.375 mulheres, mais uma.


Com tantas informações, assim, logo no primeiro aperto de mão, sentamos na mesma mesa para que ele me contasse melhor sua história.

Enquanto traçava um pastel folhado com café, Vinícius me contou que foi ao volante do táxi que conheceu a maior parte das 1.375 mulheres, mais uma, com quem transou. Mas que história é essa de 1.375 mais uma? Meu colega sorriu enquanto examinava seu pastel. Já esperava pela pergunta, claro.

Cursando o último semestre da faculdade de psicologia, Amador considera-se profundo conhecedor da alma feminina. Ele explicou que lembra o número exato de mulheres com quem transou porque não foi apenas sexo: amou cada uma delas.

Foram mil trezentas e setenta e cinco mulheres, mais a astróloga cega.

Segundo meu colega, a cega embarcou no seu táxi como uma deusa. A mulher mais deslumbrante que já viu. Como ela não podia enxergar sua camisa entreaberta, seus óculos na testa, seu cabelo comprido, meu colega apelou para outra de suas armas de sedução: a música. Espetou no rádio um CD do Pink Floyd. Bingo!

A mulher acabou levando o taxista para o hotel granfino onde estava hospedada. Devido à gritaria da cega em meio ao sexo selvagem que praticaram, Amador teria sido convidado pela gerência a se retirar do hotel. Em meio à confusão, ficou sabendo apenas que ela era astróloga profissional. Sexo com sol em escorpião é mais que amor.

Enquanto pagávamos a conta, Vinícius Amador deixou-me algumas dicas valiosas, caso eu queira fazer sucesso com as passageiras. Por exemplo, adotar um apelido que desperte a curiosidade delas.

Pensei em Mauro Tentador. Afinal, eu tento, tento e não arrumo nada.

4 comentários:

Eduardo P.L. disse...

Ótima crônica.
Tem todos os ingredientes da boa crônica:
Um personagem mentiroso
Sexo
Um bom escritor
Sexo
Final com humor

ricardo garopaba blauth disse...

atenção Mauro
acima está um EDITOR procurando.
o resto é outra história...

Inaie disse...

Deixa a sua mulher ler esse post e vc vai arrumar um lindo galo na testa!

Alexandre RJ disse...

A agora esta tentando, tentando, tentando explicar-se em casa! rs. Muito boa!