domingo, 17 de março de 2013

Um táxi lotado de russas

Imagine 4 mulheres dentro de um táxi falando sem parar. Agora, imagine 4 mulheres dentro de um táxi falando sem parar... em russo! Aconteceu comigo, esta semana.

As mulheres eram lindas. Muito loiras, muito altas, muito bem vestidas. Estavam saindo de um shopping, cheias de sacolas, bastante empolgadas. Lotaram meu táxi com suas compras e exuberância. A que sentou na frente, apesar do sotaque carregado, era a única que falava português. Contou que eram russas, que ela morava no Brasil havia alguns anos, mas que suas amigas estavam apenas de visita.

O destino da corrida era uma pequena igreja ortodoxa russa, que fica na zona norte da cidade. Enquanto eu arrancava o táxi e a passageira ao meu lado me passava o endereço, suas colegas tagarelavam no banco de trás. Com seu português esforçado, a loira explicou que suas amigas estavam encantadas com o Brasil. Em especial com o clima.

Era fácil distinguir a russa que morava no Brasil: era a única bronzeada. Suas amigas tinham a pele branca como leite, e não pareciam nada à vontade com o calor de Porto Alegre. Ar condicionado no máximo, por favor.

Depois de me passar as informações, a russa bronzeada (dona dos olhos mais azuis e brilhantes que já vi) virou-se para suas conterrâneas e o papo esquentou. Passaram a falar como umas loucas, em alto volume. Impossível compreender qualquer coisa. Niet.

No final da corrida, resolveram catar todos os trocados que tinham nas bolsas. Estavam voltando para a Rússia e queriam se livrar do dinheiro brasileiro. O valor arrecadado entre elas foi o dobro do que constava no taxímetro. Deixaram tudo para mim, como forma de gorjeta.

Perguntei para a loira bronzeada como se agradecia em russo. Ela me ensinou uma palavra esquisita que eu repeti para suas amigas, ao que todas caíram na gargalhada. Fui informado, então, que tinha aprendido a chamá-las de gostosas.

Parece que a malandragem não é uma exclusividade brasileira.

11 comentários:

Magui disse...

Que experiência interessante.

Eduardo P.L. disse...

Mauro, os russos e pelo visto as russas são muito mais malandros do que os brasileiros. Haja visto as 4 gostosas, primeiro vão as compras, depois à Igreja...srsrs

Inaie disse...

hahaha...e pelo jeito vc não estava errado, estava??

Viktoriia disse...

Nos moramos aqui - no Brasil há anos. Somos muitos. Somos mulheres russas - esposas dos homens brasileiros. E não somos malandros - somos mais educados do que brasileiras... Então por que homems do brasil adoram se casar com eslavas? Eu moro aqui, trabalho, trosse meu filho pra cá. Se eu gosto daqui? Não sei. Mas fez minha escolha e agora pelo menos meus netos brasileiros vão ser educados do jeito diferente. Do jeito russo. Russos - e outra cultura, outro educação, outra historia. Rica e cheia de sofrimentos... Antes de escrever qual quer coisa - melhor conheser mais russos. Obrigada pelo atenão.

Mauro Castro disse...

Viktoriia,
Não se trata de saber quem é pior ou melhor, brasileiros ou russos. A “malandragem“, no caso, não considero um DEFEITO, mas uma CARACTERISTICA do nosso povo. Sinônimo de descontração, perspicácia, bom-humor...
Se o texto lhe pareceu ofensivo, peço perdão.
Mauro Castro

Clarice disse...

Xi! Invadiram teu blog com esses comentários-padrão! Se te facilitar a vida, cria um filtro lá nas configurações do e-mail. Cuidado com eles!

Sobre as russas: niet, niet mesmo?

Da próxima vez diga : trasvedania!
Abração.

Viktoriia disse...

Clarice! Uma palavra simples "до свидания" - "do svidania". "Trasvedania" nem existe))

ricardo garopaba blauth disse...

aposto que quando chegou em casa chamou a "patroa" pela palavra russa que aprendeu.......rsrsrsr

Dalva M. Ferreira disse...

Squindô! Squindô! Ziriguidum!

Letras Saltitando disse...

Divide essa gorjeta!! kkkkkkkkkkkk bah, os olhos azuis das russas são lindissimos!! Na outra vida quero ser russa, com olho bem azul iluminado!

Nana disse...

Tenho um amigo que vive indo à Russia, diz ele que é o único lugar onde ele chega num bar e as mulheres é que chegam nele. Lindas e saidinhas, hehehe.