domingo, 5 de agosto de 2012

Flagrante de traição

Uma vez mais, uma passageira apressada embarca no meu táxi e pronuncia a clássica frase: “Siga aquele carro!” - fazia muito tempo que isso não acontecia. O veículo que ela queria que eu seguisse estava saindo de uma garagem, um sedan de luxo. O motorista, por sorte, parecia não estar com pressa. É preciso ficar com o pé atrás, esse tipo de corrida, às vezes, acaba em confusão.

O motorista do sedan, um tiozão dos seus 60 anos, parou em frente a uma universidade. Uma mulher um tanto mais nova, que esperava na calçada, embarcou no carro. Fiquei a uma distância segura, não foi possível ver se os dois se beijaram.

Minha passageira, que até então limitara-se a dar instruções de como eu devia proceder à perseguição, começou a mostrar sinais de indignação no banco de trás. Batia com o celular na perna de forma insistente. Falando consigo mesma, referia-se ao homem do sedan como o “ordinário” e à outra como a “lambisgoia”.

O tiozão estacionou o carro e sentou-se com sua companheira em uma mesa de calçada, em um barzinho do bairro Moinhos de Vento. Minha passageira, indignada, parecia a ponto de saltar do táxi a qualquer momento. Discretamente, preparei meu celular para filmar a cena de ciúmes que estava se desenhando.

Mas minha passageira acabou não descendo. O tiozão pagou a conta, embarcou no sedan de luxo com sua companheira e partiu. Continuamos a perseguição até que o homem entrou em um motel e sumiu de vista. Nesse ponto, a mulher desatou a chorar no banco do meu táxi. Ela pediu que eu a deixasse onde havia embarcado.

Enquanto voltávamos ao ponto de partida, a mulher explicou que dedicou 7 anos de sua vida àquele homem. Sete anos ouvindo dele que a separação era uma questão de tempo, que o casamento estava no fim. Nesses anos todos, tinha sido uma secretária dedicada e uma amante ardente. Agora, flagrava o amante praticamente em uma segunda lua de mel com sua esposa lambisgoia... Era o fim: ia redigir sua carta de demissão.

8 comentários:

vidacuriosa disse...

Muito boa a história. Um final incrível que fez valer cada linha lida desde o início. Quando se pensa que vai ler algo repetido, eis que vem a surpresa. O inédito e divertido outro lado da traição. Bela crônica.

Dona Sra. Urtigão disse...

Suas aventuras e melhor, a forma como voce as relata são ótimas

Silvana disse...

" Cometem-se muito mais traições por fraqueza do que em consequência de um forte desejo de trair"

Jr. Carvalho disse...

Sensacional! A traidora traída!

Suspenshow disse...

Cada situação os taxistas devem presenciar,incrível a história relatada,muito legal a forma com foi relatada!

Marta D'Agostini disse...

Deliciosamente escritas!

nany disse...

ja virei sua fã adorei essas historias

Inaie disse...

adorei... a lambisgoia acabou ficando com o tiozao...kkkk