domingo, 27 de março de 2011

Comigo a mulher não tem vez

Comigo não tem mais esse negócio de dar ouvidos à mulher. Deixar que defina meu caminho, que comande meu destino, que me dê ordens. Cansei de me deixar ser conduzido, de acatar comandos. Que se dane. Mulher nenhuma vai dizer o que devo fazer, como devo trabalhar e tal e coisa. Seguir as ordens da mulher é coisa de taxista frouxo, que não se garante.
A passageira embarcou no táxi trazendo por escrito o endereço onde precisava ir. Uma avenida distante, no Passo da Areia. Ela não conhecia a rua, muito menos eu. Foi para situações como essa, comuns para um taxista atrapalhado como eu, que comprei um aparelho de GPS. Não sou muito ligado em tecnologia, mas devo admitir que o aparelhinho tem ajudado bastante.
Em meia dúzia de cliques já tinha a localização da tal rua. Depois de conferir algumas referências próximas, esqueci o GPS e toquei rumo ao endereço. Minha passageira comentou que seu filho também tem um GPS no carro, mas que o aparelho dele, além de mostrar onde fica a rua, também "fala", passo a passo, onde o motorista tem que entra até chegar ao destino. Azar o dele, pensei.
Meu GPS também tem esse recurso, mas o dispenso. Depois de vários desentendimentos com a mulher virtual que ficava me dando ordens, decidi que não dou mais ouvidos a ela. Peço apenas que me mostre a rua. Como vou chegar até lá, é problema meu. Cansei de discordar dos seus itinerários e ouvir sua voz carregada de desprezo anunciar: "novo cálculo da rota". Cala a boca!
Em casa, já tenho uma mulher que manda em mim, uma filha que me ganha todas e até uma cachorrinha que me morde os calcanhares, não preciso de mais uma voz feminina a me dizer o que fazer.
Minha passageira ouviu meu discurso machista e, talvez notando uma certa alteração no tom de voz, preferiu ficar quieta, coitada. Ela apenas sugeriu que eu fosse mais tolerante com o sexo oposto e tratasse de dar a volta, pois tínhamos acabado de passar pela rua que ela procurava.

17 comentários:

Priscilla disse...

Adoro seus contos!
Mesmo, mesmo!
Beijos meus e um bom final de semana!

Ligéia Alone disse...

kkkkkkk... Muito inteligente!
Eu odeio aquela mulher do ticket do estacionamento. Não dá pra entender nada do que ela fala! Deveriam treinar a dicção desse povo que fala nas máquinas! A da porta automática do banco, então...

Eliana disse...

Ah Mauro... você sempre surpreende! Hahahaha
Mas oh, só pra constar: nós mulheres, somos a maioria... não tem pra onde correr! hahaha
Adorei o texto!

Abraços!

Eduardo P.L disse...

Muito bom! Concordo plenamente! O meu GPS se chamava OTÁVIA e demos muitas risadas com suas "trapalhadas", e note, DELA e não nossas!!!! srsrs

Thairane Nascimento disse...

Adorei a história!
Mas fique você sabendo que tem mulheres - e essas são as mais perigosas - que sabem dar ordens de forma tão sutil que vocês nem percebem. É prática, pura prática!

Silvia 'Sam' Cássivi disse...

Mulher fala pelos cotovelos, esse é um fato! rsrsrs

Boa semana, moço

vidacuriosa disse...

É isso aí Mauro. Outro dia, minha mulher ficou de joelhos para falar comigo. Ela falou, se não saíres agora debaixo da cama, te cutuco com a vassoura. Desculpe, não podia perder a piada. E não podia pôr a piada aquela da última palavra.
Abraços

**** disse...

Ahahahahaha... Muita boa, garoto!
Abraços!

zerodrop disse...

O caminho da diplomacia, sempre. E a política da diplomacia é a calma.
O que faço ou falo sem calma geralmente acaba em M e comigo me arrependendo do acontecido.
É muito mais difícil o calmo perder a razão que o nervoso.
Abraços!

Clarice disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Clarice disse...

Ah! Deixa disso! Você não é assim. Aprendeu com mamãe, seguiu o roteiro com a G., confirmou com B. ainda puxa a coleira da Popi.
Quando não podemos vencer um inimigo melhor mantê-lo sob nossas vistas, sabe como é?
No final de tudo, a dama fará todos ficarmos iguais:pó!
Mas ese danado do GPS não sabe o lugar dele, concordo.
Ficou bom demais da conta o texto.
Abração.

Magui disse...

hehehe. Deixar de ouvir voz sem vida como se fosse uma do além é privilégio. Concordo com vc , já bastam as inevitáveis.

Mauro Anselmo disse...

Show de bola Mauro, essas mulheras que nos tiram do serio são as mais incriveis, hahahahahha

Abração
Mauro Anselmo

Leci Irene disse...

kkkkkkkk... Eu já postei sobre essa tal mulher - eu a chamo de A Outra! é uma metida a besta e meu marido a adora!!!!!!! Deve ser pq ela sabe tudo e fica calada se ele a xingar!!!!!!

Nana disse...

hahaha, o GPS sempre indica o caminho mais curto, só que pra isso, muitas vezes temos que passar por uns lugares meio escabrosos.

A última vez que fui à Gramado usando o GPS foi tenso, rsrs.

Emoções disse...

Belo texto. Ótimo blog. Voltarei sempre.
Fica na paz.

Mariana Vargas disse...

Muda seu GPS pra voz masculina, então!
hahahahah'
talvez te deixe mais entusiasmado receber ordens de um homem...
hahahahahahahah'

Abraços agulhados da Extraterrestre!