domingo, 20 de dezembro de 2009

Um solo de oboé

Certas histórias de vida são fascinantes: um homem que tem uma visão e vira crente, uma mulher que perde um filho e dedica o resto da vida a lutar contra a violência do trânsito, um fã que admira tanto Elvis Presley que chega a ficar fisicamente parecido com o ídolo. Pessoas que em algum momento da vida vivem uma experiência tocante que lhes modifica o destino.
Esta semana, carreguei em meu táxi um senhor de 85 anos – quem olhasse não lhe daria nem sessenta. Em uma corrida até a zona norte, ele me contou sua curiosa história de vida. Ele trabalhou a vida toda como oboista, que é o músico que toca oboé, um instrumento de sopro pouco conhecido.
Este passageiro me contou que aprendeu a ler música antes mesmo de se alfabetizar. Muito jovem ele já tocava piano, mas sem muita empolgação. Emocionado, ele falou que decidiu o que queria da vida no exato momento em que ouviu pela primeira vez um solo de oboé. Ali, sua vida mudou. Tratou de comprar um instrumento e nunca mais parou de tocar.
Aos 18 anos abandonou a faculdade de administração em São Paulo, onde morava, e veio para o Rio Grande do Sul, contratado para ser o primeiro oboista da Orquestra Sinfônica de Porto Alegre. Aqui, conheceu sua mulher, com quem vive até hoje, constituiu família e viveu feliz. Tudo em função de um instrumento musical. O oboé.
Aposentado há algum tempo, ele me confessou que chega a sonhar com o oboé. Um pesadelo, na verdade. Em seu sonho, a orquestra não começa nunca a tocar. Ele fica angustiado, até que lembra que todos estão esperando por ele, o oboista, que é quem tradicionalmente dá a nota LA, para que os outros instrumentos se afinem.
Neste natal gostaria de ganhar algo assim, que não custa nada e pode mudar uma vida. Uma revelação, uma canção do Elvis, um pedido de desculpa... algo singelo e mágico como um solo de oboé.

18 comentários:

Matheus Freitas disse...

Coisas tão simples como um solo de oboé podem realmente mudar nossas vidas, enquanto nós, cegos, somente olhamos coisas que realmente se mostram, e esqueços os detalhes.

Desmanche de Celebridades disse...

Muito bom.
Uma vida construida atraves de um solo de instrumento. Profundo.

Alexandre RJ disse...

Mauro você ja ganhou seu som de oboé neste Natal, que são seus inúmeros e fiéis leitores. E nós temos nosso som que são os seus textos! Feliz Natal pra ti e sua família!

Caroll disse...

Concordo com o Alexandre, cada um tem um proposito. O dele eh tocar Oboé, o seu é escrever para a gente.
Com certeza faz muito bem para voce e mais ainda para nos, leitores.
Mas sao coisas assim, simples que tornam nossa vida melhor!
Abraços!

Anderson disse...

TOcar um instrumento musical nos faz sentir de certa forma com "baterias recarregadas".
Talvez aí esteja o segredo de seu passageiro.

Clarice disse...

Muito bem contada e muito bem escrita.
Não vou pedir desculpas, mas agradecer. Pelo carinho e pela permissão de fazer parte da vida de vocês, o que engrandeceu a minha.
Um grande abraço.

Ulisses Adirt disse...

Não acho que vai mudar sua vida, Mauro, mas aposto que vai divertir vc para caramba. Dá uma lida nesses dois textos:

http://daniell.blogspot.com/2007/12/anyone-can-play-guitar.html


http://daniellrezende.wordpress.com/2009/01/13/long-time-ago/

E viva o oboé.

karin disse...

O pedido de desculpas é meu...desculpa por algumas vezes não postar algum comentário aqui.Desculpa...Feliz Natal...Abraços.

Anônimo disse...

Como eu queria encontrar "esse momento" na minha vida mas, às vezes me dá medo que isso nunca aconteça e eu passe por essa vida em branco como tanta gente que, para fraseando a canção, "não vive apenas aguenta". Este período pré-natalino acaba me deixando muito melancolina... Bjs (Sara)

Anônimo disse...

Cruzes, eu quis dizer melancolica (Sara)

Plinio Nunes disse...

Às vezes, os momentos sobre os quais Sara se referiu estão ao nosso lado, mas a gente não se dá conta. Cada um de nós tem uma grande história, basta apenas acreditar. Quando menos pensarmos em nós mesmos, maiores ficamos. O importante é que somos os outros dos outros.
Abraços com desejos de um ótimo natal e um ano novo criativo e feliz para todos.
Plinio

EDUARDO POISL disse...

Ele veio para iluminar o mundo.
Mistério de luz,
inunda nosso espírito em ternuras
e modifica nosso modo de agir.
Transforma nosso egoísmo
em ações concretas.
Jesus é esperança
e nos traz paz e felicidade.
Ensina o caminho
e anuncia a salvação.

Linney Jeanne Palma

Desejo a você e sua Família,
um feliz Natal, e muita paz, imbuído
do verdadeiro sentimento de
solidariedade e amor.

Abraços com todo meu carinho

Carmem Tristão disse...

essa semana uma tia minha repetiu uma frase que minha mãe disse a ela 35 anos atrás: a vida só é possível para os míopes. a gente tem que enxergar e dar valor o que a gente consegue ver de perto. o que está ao longe está tudo muito borrado.

Lívia disse...

Às vezes nosso solo de oboé é o perdão. Perdoar uma irmã que não fala com você há um ano, dizer a ela por telefone que a ama na noite de natal, que ela pode contar com você pra qualquer coisa, que esqueça as mágoas do passado. Esse o meu solo de oboé, ou de flauta doce, o instrumento que aprendi a tocar quando pequena. Ou simplesmente o coração, o instrumento que toca em mim o tempo inteiro.

Debby disse...

Muito profunda a sua reflexão, querido Mauro! ;)
O som do Oboé é muito marcante mesmo...
Agradeço as suas gentis visitas ao meu humilde blog =)
Queria dizer algo importante:lembra aquele Taxitramas extra que chegou por aqui? Pois é, vc sugeriu que eu presenteasse a alguém que amasse ler e eu fiz.A pessoa a quem eu dei o livro é o meu namorado. Vc faz parte da nossa história. Estamos juntos há dois meses e muito felizes. Eu precisava vir aqui te dizer isso, hehe!
Abraços e um feliz natal e ano novo!
Deus te abençoe muitão!

Maetê Liv disse...

eu amo som de oboé. esse cara é um felizardo. :))

Tiago Medina disse...

Depois de desejar o feliz ano novo (já que o natal passou), fico com a primeira frase do texto: "Certas histórias de vida são fascinantes".
Volta e meia, quando venho por aqui, comprovo isso!

Abração

Luma Rosa disse...

Um sorriso! Que não precisa ser acompanhado de mais nada! Feliz ano novo! Beijus,