domingo, 25 de outubro de 2009

Emergências médicas

Meu colega Sovaco não recusa corrida. Quando o passageiro chegou no ponto e explicou o que precisava, logo mandaram-no para o Sovaco - era o único que faria o serviço.
Era preciso levar um paciente até a emergência do Pronto Socorro. O doente estava no bairro Cavalhada, com um tubo de oxigênio que não podia ser transportado. A ideia era colocá-lo no táxi, com um acompanhante, e tocar para o hospital. O motorista teria que ser muito rápido.
Dizem que o Sovaco conseguiu chegar a tempo. Avançou sinais, pulou canteiros, andou na contramão, tudo a mil por hora. O paciente foi atendido e sobreviveu, já o acompanhante parece que não se recuperou até hoje daquela correria maluca!
Outra corrida muito comentada na cidade aconteceu há muitos anos. Um paciente de um grande hospital público, que estava sendo atendido havia dias no corredor da emergência, saiu hospital afora, com a bolsa de soro pendurada em uma haste e pegou um táxi. Foi até o jornal Zero Hora denunciar sua situação. À época, o caso acabou gerando uma grande discussão sobre o caos na saúde.
Outro colega me contou que pegou um passageiro ferido. O homem segurava a barriga e estava com a camisa encharcada de sangue. O cheiro que exalava do ferimento era horrível. No caminho para o hospital, o passageiro contou que havia sido assaltado. Os bandidos, pensando que ele estava usando uma pochete, acabaram arrancando sua bolsa de colostomia! Imaginem a cara dos marginais quando descobriram que roubaram uma bolsa de fezes.
Isso sem falar na vez em que o taxista Chefia socorreu um gato que estava morrendo. Chefia conta que foi até o veterinário dirigindo o táxi com uma mão e fazendo massagem cardíaca com a outra. Como o gato não reagia, ele parou o carro e fez respiração boca a boca no animal. Deu certo. Ele jura que o gato mora até hoje com ele.

14 comentários:

Anunciação disse...

Menino,ser taxista é um perigo,viu?Eu,hein?

Silvia disse...

Hahaha!! engraçado. Hoje estudei aquela apotila de primeiros socorros para renovar minha carteira de motorista. Aqui foi mais uma aulinha extra!! rsrsrs

Mr_P disse...

Ô Mauro... pode ter certeza que devte ta sendo mais divertido ser taxista do que humorista nos dias de hoje. Trabalha como tudo que for possível e ainda ganha pela corrida hein?
Rsrsrrs
Abraço

Gorby disse...

Realmente por aí ser taxista é um conceito bem diferente do que por aqui em Portugal! Aqui é dificil encontrar um taxista que ajude quem quer que seja ou que aceite um serviço que seja mais complicado! Parabéns pelo trabalho daí!

Abraço

Edmilson disse...

O fato, Gorby, é que dificilmente se encontrará em qualquer lugar do mundo um povo tão despreendido como o nosso. O brasileiro (principalmente os menos favorecidos) são capazes de ações surpreendentes. Tenho um vizinho, Sr. Osmarino, cujo carro é praticamente uma ambulância. É um tal de pessoas acordá-lo em plena madrugada para socorrer doentes, que, quando morrem, ele ajuda no enterro, quando se recuperam ele ainda ajuda na compra dos medicamentos (ele nunca foi nem pretende se candidatar a nenhum cargo eletivo). Há outra vizinha, Dª Ivonete, que percorre os hospitais procurando por pacientes abandonados pela familia e passa a visitá-los e a cuidar deles como se seus parentes fossem. Eu acredito que isso se deva à grande mistura de sangue que gerou o nosso povo. Temos um muito de vocês, nossos irmãos portugueses (a quem até hoje recebemos de braços abertos, apesar das piadas), e um pouco dos italianos, franceses, japoneses, holandeses, árabes, africanos (perdoem-nos pelo sofrimento e a escravidão), tudo isso, somado ao sangue dos nativos, deu origem a um povo singular, capaz de dividir com um desconhecido seu único pedaço de pão. Quando aceitares o convite do Mauro e passar umas férias por aqui entenderá como nós, brasileiros, somos. Abraços.

Dirceu disse...

Não... cada uma...
Quem precisa do Super-Homem qdo temos taxistas??? Eh, eh...
Abraço.

Clarice disse...

Adorei!
Fiquei curiosa sobre esses apelidos. O Chefia tem apelido de personagem de quadrinhos. Sovaco, então!
Sai um post aí com a origem desses apelidos, vizinho.
Abração e boa semana.

Plinio disse...

Essa do boca a boca no gato é demais. ahahahaha. Não consigo ahahaha, escrever mais ahahahahah.

Anderson disse...

Essa do gato foi engraçada demais...
Dei uma boa gargalhada...
Abraços e boa semana.

Lelê Maria disse...

Sovaco...

Dalva M. Ferreira disse...

O que faz a manguaça! Eu nem te conto a cesariana que eu fiz (movida a uísque) num gato macho.

Quarto de Despejo disse...

Ahahah!
Você e suas estórias de pescador..ops de taxista!;P
Gostei do Chefia, já que adoro gatos.
Só ficou faltandoo nome do gato.

:)))

Bj

Alexandre RJ disse...

Não é a toa que os "taxistas são terríveis" vão acabar salvando mesmo o mundo! Estou começando a achar que a indicação de um taxista no lugar do gaúcho secretário de segurança do Rio daria jeito na nossa cidade!

cRiPpLe_rOoStEr a.k.a. Kamikaze disse...

daqui a pouco vão ter que colocar sirene nos taxis de porto...