segunda-feira, 24 de agosto de 2009

A corrida perfeita

A corrida perfeita acontece em um dia de sol. Mas não um sol escaldante de verão. A corrida perfeita acontece em meados de agosto, quando o sol aquece o táxi apenas o suficiente para lembrar que o inverno está acabando.
Desculpem-me se pareço machista, mas para a corrida ser perfeita, a pessoa a ser transportada deve ser uma mulher. A beleza feminina, convenhamos, faz tudo parecer ainda melhor.
Mais do que bela, a passageira perfeita é simpática. Ao embarcar, brinda o taxista com um sorriso sincero, deixando claro que, para ela, o sujeito ao volante, mais que um motorista, é uma pessoa.
Na corrida perfeita não há pressa. A passageira não está atrasada. Ela precisa atravessar a cidade de um lado a outro e não faz questão de nenhum caminho em especial. Se for pela beira do Guaíba, tanto melhor.
Percebendo que estou para fazer a corrida perfeita, coloco a rodar um CD com dezenas de músicas baixadas a dedo. A trilha sonora ideal. O papo com a passageira é descontraído. Ela está atravessando a cidade para buscar uma inesperada herança, ou coisa parecida. Minha cliente está feliz e transborda o táxi com sua alegria.
Mas uma corrida, para ser perfeita, precisa ser rentável. Então, no meio do caminho, a passageira lembra que deixou em casa um certo documento muito necessário. Voltamos ao ponto de partida, ela apanha o papel e a corrida recomeça.
Chegando ao destino, a passageira informa que vai demorar apenas alguns minutos. Sugere que eu espere, para levá-la de volta. Perfeito.
A volta da corrida perfeita se dá já ao entardecer, o Guaíba encenando seu mais lindo pôr-do-sol. Ao final, recebo elogios e uma bela gorjeta. A passageira ainda me passa seu telefone, sob um indisfarçável olhar de malícia e desejo.
Vou ligar, com certeza, afinal, a corrida perfeita é aquela que não acaba com o desligar do taxímetro.

17 comentários:

Edmilson disse...

Me diz aí, Mauro. A passageira perfeita era "voluptuosa" ??????

Anônimo disse...

Perfeita, sei... Os homens mesmo quando não pegam a criatura ficam sempre nessa de voyeurismo. kkk Bjs Mauro

Edgar disse...

Malandrão...

Tássia Jaeger disse...

Histórias perfeitas nem sempre são interessantes, mas nesse caso...só tu mesmo!

Clarice disse...

E o que você costuma passar nos ferimentos feitos com o rolo de macarrão, depois da corrida perfeita?
Só faltou vender uns doze livros daquela "sobra" para a passageira.
Abraço, amigo! Boa semana.

Karin disse...

Aiaiaiaiai...Corrida perfeita,passageira perfeita,corrida rentável...ta bom.Abraços...e cuide-se.

Anunciação disse...

Menino,viajaste,hein!?Há braços.

Anônimo disse...

Olá Mauro, gostei muito do seu blog, foi recomendação de um amigo, não só dos textos mas do slideshow de fotos ali ao lado. Tanto que aderi ao PHOTOBUCKET. Mas, ó ignorância, não estou conseguindo mexer nele a fim de criar meu próprio álbum infinitamente como faz o seu. O meu slide de fotos vai até um ponto e depois para. Como se faz para ele ficar reproduzindo as fotos sem parar, como o seu faz?

Se puder ajudar, agradeço.

Eis meu e-mail:
literaturma@yahoo.com.br

Obrigado.

Forte abraço.

**** disse...

rsrsrs....
Tira muita grana da passageira e ainda ela lhe escapa um risinho de esperança!?
Mais perfeita que isto, impossível.
Abraços

Georgia disse...

Pensei que apassageira perfeita tivesse te dado o cano, rs.

Cuidado que nem tudo é perfeito...

Cris disse...

Perfeito é o pôr-de-sol no Guaíba. Nossa, que saudade...

Dalva M. Ferreira disse...

Ah! eu bem queria estar nessa viagem pela margem do Guaíba. Quem sabe? O motorista perfeito seria aquele que, ao fim da corrida, dissesse: "muito prazer, colega, meu nome é Mauro, o famoso escritor".

Viva disse...

Saudades ds seus belos textos, amigo. "A corrida perfeita acontece em meados de agosto, quando o sol aquece o táxi apenas o suficiente para lembrar que o inverno está acabando" é uma poesia! Abração.

luka disse...

Não vai conta pra nós como terminou essa história???
Tu sabes que tens uma legião de fãs pelo mundo afora. E eu acabei descobrindo mais um que te acha genial, advinha quem????? Vou te dar uma pista: Tchutchukinho!!!! Ele me disse que não perde uma. Bjinho e bom findi. Não esquece dos programas.

igorlluz disse...

E ai Maurão é claro que com essa história tu já apanhou da tua mulher e não vai contar sobre o telefone dela e nem me passar hahahaha Abração meu amigo

Nana disse...

Homens...

KAKA disse...

hummmmm tá bom!!!