segunda-feira, 20 de julho de 2009

Brasileiro é "muito safado"

Ao embarcar, a passageira me cumprimentou e deu o destino da corrida com carregado sotaque estrangeiro. Aquilo já me despertou a atenção, mas fiquei na minha. Assim que partimos, ela fez um comentário a respeito do clima, como que deixando claro que estava aberta ao diálogo. Era a dica que eu precisava para puxar assunto.
Ela me disse que vinha dos Estados Unidos, da cidade de Chicago. Perguntou se eu conhecia. Eu disse que “ainda” não. Ela achou graça. Comentei que só sabia que Chicago era cidade de gângsteres, de Al Capone. Ela achou mais engraçado ainda. O clima se descontraiu geral.
Minha passageira explicou que está no Brasil há um ano e três meses, que leciona inglês e aprende português. Por isso, gosta de conversar com todos que encontra pelo caminho. Taxistas, inclusive. Durante o papo, ela me perguntava sobre algumas palavras que falava, se a pronuncia estava correta.
Como disse-me que pretende ficar muito tempo pelo Brasil, perguntei se ela já tinha arrumado um namorado, se pretende casar, ter filhos. Ela, então, levantou as sobrancelhas, fez um sinal de negativo, falou que não. E que a primeira coisa que aprendeu em português foi a expressão “muito safado”, que um amigo lhe ensinou. É como ela define o homem brasileiro: “Muito safado!”.
Perguntei se não estaria generalizando. Ela não entendeu a pergunta. Expliquei que “generalizar” seria como dizer que todo americano é alienado. Ela, então, quis saber o que significa “alienado”. Assim, a conversa acabou mudando de rumo...
Fiquei observando quando minha passageira desembarcou e correu, protegendo-se da chuva fina que caía sobre Porto Alegre. É uma gringa voluptuosa. Eu não disse isso a ela, claro. Primeiro, porque me acharia mais um brasileiro safado, segundo, porque eu teria de lhe explicar o significado da palavra “voluptuosa”.

21 comentários:

Edmilson disse...

Eu sei de uma enfermeira baixinha e invocada que vai querer saber o "significado" de voluptuosa. Abraços.

Anderson disse...

Também já passei por isso de ter que explicar a estrangeiros o que eu estava falando por que não entendiam uma expressão ou outra.
Dei muita risada com esse post. Abraços, excelente semana!

Edilson Pantoja disse...

Grande Mauro e seu baú de boas histórias... "Baú" é força de expressão, já que as histórias são novinhas em folha!
Abraço!

Anônimo disse...

Voluptuosa, sei... Como será que você sabe disso? Generalizações... ABçs

Iro. disse...

Já passei tanto pelo seu papel quanto pelo da passageira.
É interessantíssimo ouvir e entender a visão que os vizinhos, ou estrangeiros, têm da nossa grama. Em certos casos chega a ser engraçado, como no caso da americana!
Abraços.

Eliana disse...

Hahaha!!! Muito bom esse texto!
Tenho um aluninho de 5 anos que é gringo, veio dos Estados Unidos pro Brasil em fevereiro desse ano. Ele ainda está se adaptando ao nosso idioma. Mas é engraçado pois ele não compreende algumas palavras e é preciso explicar com muita atenção. Assim como para seus pais que também estão se adaptando. Sempre quando é necessário uma conversa com eles, o diálogo acaba tomando outro rumo... rsss

Abraços!

Ricardo Mainieri disse...

Very well, seu Mauro, a gringa deve saber o que quer dizer voluptuosa.
Senão não tinha dado a entender que achava todo brasileiro safado...(rs)
Já devem ter chamado ela de outros adjetivos menos publicáveis...(rs)
Ótima crônica.

Abraço.

Ricardo Mainieri

Ricardo Mainieri disse...

Very well, seu Mauro, a gringa deve saber o que quer dizer voluptuosa.
Senão não tinha dado a entender que achava todo brasileiro safado...(rs)
Já devem ter chamado ela de outros adjetivos menos publicáveis...(rs)
Ótima crônica.

Abraço.

Ricardo Mainieri

Tiago Medina disse...

E se tu tá dizendo que ela é voluptuosa, eu acredito!

MARCELA D. disse...

Olá. adoreeei seu blog. Coisas do cotidiano sempre são legais de serem lidas. vou colocar o seu link no meu blog, qndo nao estiver em uma corrida passe por lá tambem ! rs. Muito interessante.

Abraços :D

Anunciação disse...

Eu concordo com o Edmilso.

Giane disse...

Oi, Mauro!

Er...será que ela está errada?
Ahshahahah!!!

Beijos mil e Feliz Dia do Amigo!!!

Gorby disse...

Mais um post muito bom!!! Do melhor!

Abraço

Loquinha Gauchinha disse...

Uma crônica interessante, apesar de não ser tão exato...
Eu sou uma escritora também, o Sr. Castro. Aqui está a minha resposta:
http://mylifeinhavaianas.blogspot.com/2009/07/almost-famous.html
...com uma versão português a ser publicada em breve.

Abraço
A garota voluptuosa de Chicago

Alexandre RJ disse...

Mauro, essa é a vantagem de ser escritor, poder revelar que anda reparando as "voluptuosas" e não levar uma chamada da patroa em casa rs. Mais uma ótima!

Clarice disse...

Mauro, acho que essa gringa está aprendendo a usar muito bem esse artifícios de dificuldades para entender português. Sabe como é: papo vai, papo vem...
Abraço e obrigada pelo carinho no comentário sobre Bambina. Aos poucos a dor será menor e tudo ficará mais normal.

LUIZ GONZALEZ disse...

As AMERICANAS não costumam ser tão ""VOLUPTUOSAS"" assim não....Essa ""gringa"" com certeza deve ter ""sangue latino"", aliás as MULHERES mais Voluptuosas do mundo o tem...
Mas é isso aí MAURO, mulher é um bicho tão bom, mas tão bom, que se DEUS fez algo melhor que mulher, guardou para ele....rssss....
Grande abraço e boas corridas...!!!

Hess disse...

hummm...
agora entendi, vc é o cara q anda em Porto Alegre passeando gringas voluptuosas num taxi a manivela !!!!
kkkkkkkkk

Nana disse...

Aqui na empresa, estavam ensinando a pobre de uma gringa assim:

"Quando for agradecer algo, precisa dizer 'vai se fuder'", euahuahuaha. Pessoal sacaneia.

Brasileiro é tudo safado!! Coisa boa! hahahaha

Anônimo disse...

Eu conhece aquela gringa, acho a palavra correto é "chata".

Rudemberg de Almeida (Rud) disse...

Salve Maurão...

Seu blog é sem dúvida, uma fonte de aprendizado para mim... hehehe.

Prometo que da próxima vez que uma italianinha se perder no meu carro, vou tratar de tentar achá-la.

Abraços!!