domingo, 24 de janeiro de 2016

Cá entre nós

Recado aos meus colegas taxistas, que estão trabalhando em Porto Alegre neste momento com o ar condicionado desligado:
Não reclamem do Uber.

Recado aos meus colegas taxistas que estão trabalhando nesse momento em Porto Alegre e que ainda não aceitam pagamento com cartão porque vão perder zero-vírgula-não-sei-quanto por cento por corrida:
Não reclamem do Uber.

Recado aos meus colegas taxistas que estão trabalhando nesse momento em Porto Alegre, vestindo aquela bermuda velha e encardida, que suas mulheres já tentaram colocar para doação, mas que vocês teimam em continuar usando:
Não reclamem do Uber.

Você, colega taxista, que está trabalhando nesse momento em Porto Alegre, ruminando ofensas à prefeitura por ter que instalar um taxímetro que lhe obrigará a pagar imposto sobre sua renda real:
Não reclame de políticos corruptos.

4 comentários:

Anônimo disse...

E o que dizer dos taxistas que vão fumar maconha com os flanelinhas na Cidade Baixa?

Dalva M. Ferreira disse...

Eu gostei de ser bem tratada, tanto no Uber quanto no táxi comum. Concorrência traz melhorias para todos.

Paulo Silva disse...

Não existe almoço grátis!

Você come big mac pelo valor do hambúrguer?

O valor do serviço dos taxistas em táxis convencionais não foi orçado no valor do serviço ar condicionado.

Tatiana Rocha disse...

Não havia lido este seu post antes de comentar no último post agora de 2016 sobre a falta de respeito da maioria dos taxistas, mas é exatamente isso que penso.
Com a violência que anda esta cidade, não há como andar com grandes somas de dinheiro, pois qualquer dinheiro roubado fará falta! Logo, eu que uso só cartão, vou pagar como o táxi??